segunda-feira, 14 de abril de 2014

Cristiano Marcello se aposenta do MMA para se dedicar a sua academia

O brasileiro Cristiano Marcello, que faz parte do plantel de lutadores do UFC na categoria dos leves (até 70kg), está oficialmente aposentado do MMA. O lutador enviou um comunicado oficial ao Combate.com onde explica sua decisão. Aos 36 anos e após 19 lutas profissionais, ele agora vai se dedicar exclusivamente à CM System, equipe da qual é dono em Curitiba e que possui várias promessas do esporte.

Criado no jiu-jítsu, o carioca Cristiano teve muito contato com a Família Gracie em sua adolescência. Depois, já lutador de MMA, deixou o Rio de Janeiro para morar em Curitiba, onde foi um dos treinadores da lendária equipe Chute Boxe. Lá, graduou atletas como Wanderlei Silva e Maurício Shogun na arte suave. Nessa época, Cristiano deixou um pouco seu lado de atleta, mas voltou mais tarde e chegou a participar do The Ultimate Fighter 15, quando foi contratado pelo UFC. Ao todo, foram 13 vitórias e seis derrotas na carreira (1-3 no Ultimate). Ele é muito lembrado por um episódio ocorrido em 2005, quando "apagou" com um triângulo nos bastidores do Pride o americano Charles "Krazy Horse" Bennett, que havia discutido com Wanderlei e insultado a Chute Boxe.

A seguir, leia na íntegra o comunicado de despedida de Cristiano Marcello:

"Há 17 anos, coloco em prática um dom que Deus me deu: servir às artes marciais. Mas tudo na vida tem um fim, e o meu chegou hoje. Estou 'pendurando as luvas', deixando de maneira oficial o MMA profissional. Nesse período, fiz 19 lutas, venci 13 e fui superado em seis ocasiões. Sorri, chorei, aprendi, mas o que mais me deixa feliz ao anunciar essa despedida é que terei ainda mais tempo para me dedicar à outro dom também divido, o de ensinar.

Agora, minha dedicação será à CM System e aos meus alunos. Quero formar novos guerreiros que possam passar pelos maiores eventos do mundo, assim como eu fiz. Aliás, sou o único lutador do mundo que lutou no Meca, Pride, TUF (como competidor) e UFC. Sou extremamente competitivo, não vou abandonar as competições de jiu-jitsu e grappling. Quero lutar o ADCC e vocês vão me ver por lá, podem ter certeza.

Agradeço muito aos fãs que sempre me incentivaram, que me deram suporte quando cai e comemoraram juntos comigo nossas vitórias. Agradeço a todos os adversários com quem tive o prazer de duelar, inclusive o "Krazy Horse". Aquele dia 31 de dezembro de 2005 entrou para a história do esporte. Agradeço também aos promotores de eventos que me deram a oportunidade de competir em suas organizações. Já lutei por R$ 500,00, mas já lutei por boas bolsas também.





Minha família sempre foi a base de tudo, muito obrigado! Aos meus três filhos amados, Valentina, Enzo e Bento, terceiro membro do clã que chegará em breve, e à minha esposa Raquel, um muito obrigado ainda mais especial. Amo vocês! Sempre saí das batalhas andando, saudável, e agradeço muito a Deus por isso!

A história não se apaga, nunca, e o que fiz no esporte já está gravado no tempo e na memória dos fãs. Agora é uma nova era, e novas histórias serão escritas".

Cristiano Marcello da Silva

Por Ivan Raupp/Combate
Foto:  UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário