sexta-feira, 18 de abril de 2014

“Adoraria enfrentar Cris Cyborg no peso-galo”, afirma Liz Carmouche

Adversária de Miesha Tate no “UFC: Werdum x Browne”, que acontece neste sábado em Orlando, EUA, a americana Liz Carmouche aprova a ida de Cris Cyborg para o peso-galo. A brasileira anunciou recentemente que fará um esforço para bater 61,3kg, a fim de tornar possível o tão falado duelo contra Ronda Rousey. Apesar de não acreditar que a atleta concretizará seu plano, “Gir-rilla” torce para que ela consiga descer de categoria:

- Eu acho que agora essa história ainda está na parte da falação. A única coisa de concreto é que ela quer lutar no UFC, mas eu sinto que a Cris vai sofrer muito para bater 61,3 kg. Ela é grande, forte e pertence à  divisão de cima, que é de 65,9 kg. Parece pouco, mas não é. No entanto, eu adoraria vê-la lutando nos pesos-galos, adoraria enfrentar Cris Cyborg no peso-galo, mas, infelizmente, eu não vejo isso acontecendo tão cedo- declarou em entrevista ao Combate.com.

A americana também falou sobre a sua relação com a balança e disse que chega a perder menos de 3 kg para um combate:

- Eu sou uma peso-galo pequena, sei que eu deveria lutar nos 56,8 kg, mas essa categoria ainda não existe no UFC. Não há a menor possibilidade eu subir de divisão hoje, até porque eu não corto muito peso para uma luta, apenas mantenho a dieta e tento deixar o meu peso bem próximo do que eu originalmente luto. É claro que depende de uma luta para a outra, mas, para esse duelo contra a Miesha, por exemplo, eu vou perder menos de 3 kg  - revela.

Enquanto a maioria dos lutadores fica de mau humor durante o processo de desidratação, Carmouche tem uma mania inusitada:





- Eu trabalho o dia todo em uma academia em San Diego, na Califórnia, e ensino MMA para crianças.  Eu os levo para ver competições e os apoio e, quando é a minha vez de lutar, eles se empolgam. Muitas vezes, eles levam comida para a academia e comem na minha frente (risos). Eles fazem isso até quando eu estou cortando peso. Só que eu sou diferente de outros lutadores, eu gosto de ver as pessoas comerem, me sinto feliz. Então, eu acabo perguntando para todo mundo sobre o prato do dia e elas acabam falando sobre comida ou comendo na minha frente. Eu gosto.

Liz foi a desafiante de Ronda Rousey no primeiro duelo feminino da história do Ultimate, em fevereiro de 2013. Ela levou a pior dentro da jaula, perdeu o cinturão peso-galo do UFC para a rival, mas acabou vendo o seu nome ganhar projeção no esporte. No sábado, ela planeja voltar a fazer as pazes com a vitória e espera vingar a derrota para Alexis Davis, em novembro passado:

- Essa é uma luta que eu realmente esperava  e que, por razões diferentes, acabou não acontecendo nas duas vezes em que foi cogitada. Miesha acabou sendo solicitada para o TUF da primeira vez em que a luta foi marcada e, da segunda, se lesionou e o duelo foi cancelado, mas agora finalmente isso vai sair do papel. Eu venho acompanhando a carreira da Miesha há anos. Nós duas lutamos no Strikeforce na mesma época e ela sempre esteve no meu radar, é uma adversária que eu sempre quis enfrentar. Quanto à parte técnica,  temos habilidades parecidas, somos fortes na trocação e temos um background de wrestling e luta agarrada e, justamente por isso, acho que vai ser um duelo bem disputado - diz.

Com um cartel de 13 vitórias e cinco derrotas, Tate é a atual número três no ranking peso-galo feminino do UFC, vem de derrota para Ronda Rousey e ainda não venceu na competição desde a sua estreia:

-  Trata-se de uma luta importante, pois, se eu vencer a Miesha, acredito que voltarei ao Top 5 da divisão e espero poder enfrentar a perdedora de Ronda x Alexis Davis. Aí, sim, eu acredito que voltarei à posição de desafiante.

Apesar de ter levado a pior no duelo contra Ronda, Liz é apontada como uma das lutadoras que mais levou perigo à campeã peso-galo. Com nove vitórias e quatro derrotas em seu currículo no MMA, a atleta continua estudando o jogo da ex-judoca e dá pistas sobre qual é o caminho para quebrar a sua invencibilidade:

- Eu acho que a Ronda vai continuar sendo a campeã por um tempo. Ela está indo muito bem,  está invicta na carreira e ainda não cometeu nenhum erro fatal. Eu tenho acompanhado de perto essa evolução dela e, desde a nossa luta, tenho observado mais os erros que ela comete e acho que eu posso capitalizar em cima deles. Acredito que eu cheguei muito perto de derrotá-la, mas não foi o suficiente, então vou manter esse segredo a sete chaves, mas penso que alguém com uma base forte de jiu-jítsu poderia se sair muito melhor contra ela. - finaliza.

UFC: Werdum x Browne
19 de abril de 2014, em Orlando (EUA)

CARD PRINCIPAL

Peso-pesado: Fabricio Werdum x Travis Browne
Peso-galo: Miesha Tate x Liz Carmouche
Peso-leve: Donald Cerrone x Edson Barboza
Peso-médio: Brad Tavares x Yoel Romero

CARD PRELIMINAR

Peso-leve: Rafael dos Anjos x Khabib Nurmagomedov
Peso-meio-médio: Thiago Pitbull x Seth Baczynski
Peso-leve: Jorge Masvidal x Pat Healy
Peso-pena: Estevan Payan x Alex White
Peso-médio: Caio Monstro x Luke Zachrich
Peso-meio-médio: Jordan Mein x Hernani Perpétuo
Peso-mosca: Dustin Ortiz x Ray Borg
Peso-pena: Mirsad Bektic x Chas Skelly
Peso-pesado: Derrick Lewis x Jack May.

Por: Evelyn Rodrigues e Ivan Raupp/Combate
Foto: Getty Images

Nenhum comentário:

Postar um comentário