quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

'Muito forte', Jacaré avisa: 'Estarei pronto para finalizar Carmont'

Muitos não sabem, mas Ronaldo Jacaré iniciou sua trajetória no mundo das lutas através do jiu-jitsu. Fenômeno na arte suave, o lutador ficou mundialmente conhecido pelos inúmeros títulos conquistados na luta de chão. Ao migrar para o MMA, o brasileiro levou a famosa "pegada" dos atletas de jiu-jitsu e depois de duas apresentações no UFC - onde somou uma finalização e um nocaute - já mostrou uma força incomum para a categoria dos médios. Diante de Francis Carmont, seu adversário no UFC: Machida x Mousasi, que acontece neste sábado, em Jaraguá do Sul, ele promete chegar ainda "mais forte".

Em entrevista ao LANCE!Net, o atleta da X-Gym comentou sua preparação para sua terceira apresentação no Ultimate e garantiu que vai chegar ainda mais forte para encarar o estilo "pegajoso" do oponente.

- Afiei bem meu jogo de jiu-jitsu. Ele é um cara "pegajoso", não larga. Se ele quiser lutar no chão, estarei pronto para finalizá-lo. Me preparei forte também no wrestling e no boxe, Meu condicionamento físico está em dia, o Jacaré não para. Pode avisar que vou chegar muito forte nessa luta. Ela pode acontecer em qualquer lugar. Estou pronto - declarou o lutador, em conversa por telefone.

Sobre a estratégia para o confronto, o peso-médio, apesar de conhecer o estilo de Carmont - que costuma dominar seus oponentes no solo -, espera que o francês o encare na luta de pé ao invés de se arriscar no chão contra o jiu-jitsu brasileiro.





- Sinceramente, acho que ele vai querer trocar de pé. Ele luta a mais tempo que eu, vem de seis vitórias consecutivas e está bastante confiante no UFC. Acho que ele vai usar mais o jogo em pé. Não vai se arriscar - analisou.

Confira um bate-bola com Ronaldo Jacaré

No ranking, você está à frente de Lyoto Machida, mas o UFC já disse que ele pode ser o próximo pelo cinturão. Isso te incomoda?
O fato de estar tendo boas performances no UFC é que não penso em outra luta. Só estou pensando no Carmont. E nada mais justo que o Lyoto ter a oportunidade. Ele está a mais tempo no Ultimate. Merece muito. Não acho que ele esteja furando a fila. Se o Ultimate falou, é por que faz algum sentido ele ter a chance antes.

A ideia de subir para os meio-pesados foi esfriada?
Ainda tenho que provar muito na minha divisão de peso. Quero subir para os meio-pesados, mas é um desejo para o futuro.

Qual seu palpite para Chris Weidman x Vitor Belfort?
Vou torcer para o Belfort. Acho que esse cinturão vai voltar para o Brasil de um jeito ou de outro. O Weidman está mais confiante e mais forte agora que ele bateu duas vezes o Anderson, que vencia todo mundo a anos. Ele é wrestler por excelência, mas confio no Vitor.

Georges St Pierre estará no córner do Carmont na hora da luta. Isso te intimida ou te motiva?
Acho que todo mundo sempre vem com os melhores. Ele vem com um dos melhores do mundo. Ele treina com o GSP, então isso é natural que aconteça. Mas tenho o Josuel Distak, meu treinador. Ele é o melhor do mundo.

Você lutará pela terceira vez consecutiva no Brasil. Você sente falta de lutar fora?
O que faço aqui ecoa no mundo todo do MMA. Já lutei muito lá fora, no Japão... Graças a Deus, estou tendo a oportunidade de lutar sempre no Brasil. Isso é muito gratificante pra mim.

Mande uma mensagem para o público brasileiro...
Vou dar tudo de mim no octógono. Vou colocar o coração na ponta da luva. Serei rápido, com determinação. Somos brasileiro e não desistimos. Peço a torcida de todos, pois vou chegar lá e dar meu máximo para vencer.

Por: Luis Fernando Coutinho/Lancenet
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário