quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Mesmo sem previsão de estreia no UFC, manager pensa que estilo de Mondragon 'casa' com o de Overeem

Com quase 50 lutas registradas no cartel, o peso-pesado Gerônimo Mondragon é contratado pelo UFC, mas a agonia ainda toma conta do lutador, que não debutou na maior organização do planeta por conta de uma Hepatite B e está sem lutar desde 2012.

Há oito dias de estrear no Ultimate, Mondragon foi cortado do do UFC Rio 3, deixando a luta com Gabriel Napão, já que foi detectada no sangue do atleta a presença do vírus VHB, transmissor da Hepatite B.

Procurado pela Ag. Fight, o empresário do lutador, Alex Davis falou sobre a situação de Gerônimo atualmente, que segue como contratado do Ultimate, mas está há quase dois anos sem lutar.

“O Mondragon é portador de hepatite B, que é bem mais complexa do que a C, que eu já tive e é mais difícil de curar. No entanto, ele zerou o vírus, porém alguns exames provaram que ele não estava completamente imunizado, mas estamos apenas aguardando um exame que deve vir ok, com o tal do antígeno positivo”, disse o manager, que garantiu que o paraense nunca se deixou desanimar e que falta apenas um exame para o gigante finalmente estrear no UFC.





“A realidade é que a médica disse que ele está completamente curado e aguardando esse último exame para finalmente fazer a sua estreia no Ultimate. Em momento algum ele perdeu as esperanças ou parou de treinar, o bicho é um cara muito saudável e vai dar tudo certo”, disse Davis.

Em uma categoria com nomes como Cain Velasquez (campeão), Junior Cigano, Alistair Overeem, Fabrício Werdum e Travis Browne, o que poderíamos esperar de Mondragon, que já mandou 21 oponentes para a lona no Brasil?

“Se você ver as características dos pesos-pesados do UFC, como o Overeem, o Browne, acho que são lutas boas para o Mondragon. Ele começou tarde, mas evoluiu muito, vai evoluir muito mais e ninguém duvida de quanto a mão dele é pesada. Ele fará grandes lutas no UFC”, garantiu seu empresário.

O que mais motiva Gerônimo Modragon em sua estreia no Ultimate é virar um caçador de bônus. “Eu nocauteava aqui para ganhar R$ 2 mil, imagina a vontade que eu vou ter de subir lá para disputar um prêmio de nocaute de R$ 100mil?”, brincou.

Por: Ag. Fight
Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário