segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Mauricio Shogun analisa uso do TRT no MMA: 'Não deveria ser legalizado'

Aos 32 anos, Mauricio Shogun se considera em plena forma para lutar MMA em alto nível. Após o espetacular nocaute diante de Jame Te Huna, em dezembro passado, o brasileiro marcou seu próximo compromisso na organização para o dia 23 de março, em evento que acontece em Natal (RN). No show, o curitibano enfrentará Dan Henderson em revanche histórica. Já que o meio-pesado ficará frente a frente com um atleta que faz o uso do TRT (Terapia de Reposição Hormonal) - assunto polêmico no esporte -, o LANCE!Net resolveu perguntar a Shogun sua opinião a respeito do tratamento usado por muitos.

Apesar de garantir que não pensa em fazer o uso do TRT no futuro, Mauricio Rua explica que a decisão fica por conta de sua equipe. E que se a mesma considerar que é interessante para o lutador, ele fará o uso, sem problemas.

- Estou bem. Não penso em usar TRT, mas isso é uma coisa para a minha equipe decidir. Se meu time entender que é interessante usar, eu farei o uso. Sem problemas. Mas por enquanto não penso nisso, não - avaliou o lutador, em conversa por telefone com o L!Net.





Ao ser questionado sobre sua posição em relação à terapia, o brasileiro fez questão de deixar claro que, apesar de considerar usar o TRT, é amplamente contrário à exceção que libera o uso a determinados atletas.

- Na verdade, acho que o TRT é uma coisa que não deveria ser legalizada. Um lutador consegue ter uma licença para tomar e usa. Acho que é uma coisa errada. Por quê uns podem e outros não? Acho que acaba sendo uma coisa errada, injusta - explicou.

Mauricio Shogun encara Dan Henderson na luta principal do UFC que acontece em Natal, no dia 23 de março. O brasileiro tentará emplacar sua segunda vitória consecutiva, enquanto o americano tentará se reabilitar da derrota sofrida contra Vitor Belfort, em novembro.

Por: Luis Fernando Coutinho/Lancenet
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário