terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Marajós repetem parceria em card: 'Não sei se nossa mãe vai aguentar'

Pela segunda vez no UFC, os irmãos Iuri e Ildemar Marajó vão lutar na mesma noite. Enquanto o peso-galo (até 61kg), vai enfrentar o brasileiro Wilson Reis, o meio-médio (até 77kg) encara o estreante russo Albert Tumenov. A emoção, que já é grande quando somente um deles está em ação, será dobrada na casa da família, no interior do Pará. Dona Maria Tereza que o diga:

- Não sei se o coração da nossa mãe vai aguentar (risos). Se Deus quiser, vamos dar nosso máximo para dar show e deixar ela feliz, assim como todo o povo paraense. Só temos que agradecer a Deus por dar uma oportunidade dessas para a gente de novo. Isso ajuda muito no nosso treinamento, por treinarmos juntos. Normalmente enquanto um luta, o outro está descansando. Vamos agarrar com unhas e dentes para dar show lá e sair com a vitória - disse Ildemar, em entrevista ao Combate.com.

Na primeira vez em que dividiram o card, os irmãos ficaram perto da vitória dupla. No UFC em São Paulo, em janeiro do ano passado, Ildemar estreou com uma finalização sobre Wagner Caldeirão, mas o duelo entre Iuri e Pedro Nobre terminou como "no contest" (luta sem resultado) por conta de supostos socos ilegais do paraense na nuca do adversário. No card do próximo dia 15, em Jaraguá do Sul-SC, a torcida pelos dois em busca desse objetivo vai ser grande:





- Aqui no Pará, quando lutamos eu e Ildemar, os bares ficam lotados. E ainda vai ter o Lyoto lutando. Agora vai ser muito maior. A galera vai ver o evento desde cedo, no card preliminar. Só temos a agradecer ao povo marajoara e ao povo do Pará - afirmou Iuri, lembrando que o protagonista da luta principal do evento tem grande identificação com o estado.

Contra Wilson Reis, Iuri Marajó tentará se recuperar da derrota para Urijah Faber, em agosto. A promessa  é de muita vontade e de show no octógono:

- Ele é um cara que vem de vitória, um cara duro. Venho assistindo às lutas dele há algum tempo. Bota bem para baixo, troca bem, é canhoto. É uma luta muito boa para mim. Vou para dar show. Venho de derrota, e sempre que venho de derrota eu entro ainda mais focado e com muita vontade. Pode ter certeza que vou para dar show.

Já Ildemar admite que não conhecia o russo Albert Tumenov e que não conseguiu fazer boas lutas recentemente. Segundo ele, ainda falta mostrar muito de seu potencial:

- Eu nunca tinha ouvido falar dele até anunciarem a luta. Sei que o russo é striker. Gosto de lutar contra caras assim, porque não corro aquele perigo de me botarem para baixo. Posso soltar mais o jogo. Venho de lutas em que não botei muito meu potencial, e quero botar desta vez. Lutando no UFC, não cheguei nem a 90% do que sou. Quero mostrar isso e chegar nos tops.

UFC: Machida x Mousasi
15 de fevereiro de 2014, em Jaraguá do Sul-SC

CARD PRINCIPAL

Peso-médio: Lyoto Machida x Gegard Mousasi
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Francis Carmont
Peso-meio-médio: Erick Silva x Takenori Sato
Peso-meio-médio: Viscardi Andrade x Nicholas Musoke
Peso-pena: Charles do Bronx x Andy Ogle

CARD PRELIMINAR

Peso-leve: Cristiano Marcello x Joe Proctor
Peso-leve: Rodrigo Damm x Ivan Batman
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Jesse Ronson
Peso-galo: Iuri Marajó x Wilson Reis
Peso-pena: Felipe Sertanejo X Maximo Blanco
Peso-meio-médio: Ildemar Marajó x Albert Tumenov
Peso-pena: Douglas D'Silva x Zubair Tuhugov

Por: Ivan Raupp/Combate
Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário