quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

'Estou sem acreditar', diz Barão sobre assassinato de amigo lutador

O assassinato do amigo e lutador de MMA Luiz de França Sousa Trindade, de 25 anos, deixou o campeão dos pesos galo do UFC, Renan Barão, muito abalado. O crime ocorreu na manhã de segunda-feira, em frente à academia Alta Performance, onde o lutador dava aulas de muay thai, no conjunto Cidade Satélite, zona Sul de Natal. Barão conversou com a imprensa nesta terça-feira, em evento na capital potiguar, e disse que ainda estava "sem acreditar" que o parceiro de treinos na Kimura Nova União tivesse morrido.

Luiz de França era faixa preta em jiu-jitsu e havia vencido a primeira etapa do Campeonato Norte-rio-grandense de Luta Olímpica no último sábado. A notícia da morte do atleta foi recebida com muita tristeza por Barão, quando ainda estava no Rio de Janeiro para visitar amigos. O campeão dos galos do UFC treinava com Luiz desde o início da carreira e lamentou os recorrentes crimes cometidos em Natal.

- Eu estava no Rio de Janeiro quando eu recebi essa notícia por outro amigo meu. Na hora, eu fiquei chocado, sem acreditar. Um dia antes, morreu um filho de um amigo meu, que é lá da academia também. No outro dia, eu recebi essa notícia. O Luiz era um grande amigo meu. Desde o começo de tudo que a gente era parceiro. Eu estou sem acreditar, até agora, com tanta violência que a gente tem aqui na cidade - lamentou Renan Barão.

Renan Barão desconhece a motivação do crime e acredita que não houve desentendimento entre Luiz de França e o suspeito, um tenente da Polícia Militar. O campeão do UFC só espera que a situação seja resolvida e que a justiça seja feita.





- Luiz era um excelente atleta e eu acho que não tem nada a ver (o assassinato) com motivo de luta, de academia... Na verdade, eu não sei nem o que falar... Ainda estou sem acreditar nisso tudo - ressaltou.

Lutador profissional x 'Brigões'

Em Natal, Renan Barão percorreu algumas ruas do centro comercial da cidade nesta terça-feira e foi reconhecido por muitos natalenses, que fizeram questão de falar com o campeão, fazer fotografias e saber um pouco mais sobre a vitória sobre o norte-americano Urijah Faber.

O potiguar criticou ainda o fato de algumas pessoas compararem quem utiliza as artes marciais para sair brigando pelas ruas e promovendo confusões com os "verdadeiros" lutadores de MMA. Barão afirmou que não cabe no perfil de um lutador profissional o envolvimento com "brigões".

- Para mim, esporte é esporte, e briga é uma coisa totalmente diferente. Quando você é um atleta profissional, não existe essa história de briga de rua, de confusão. Isso é para os metidos a brigões... O esporte é uma coisa bem diferente dessas coisas (violência) que acontecem nas ruas - finalizou.

Por: Globo Esporte
Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário