segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Após vitória, Raphael Assunção mira o cinturão: 'Meu cartel fala por si só'

A vitória incontestável no UFC 170 e o terceiro lugar no ranking dos pesos-galos vão aos poucos indicando uma luta de Raphael Assunção pelo cinturão da categoria, hoje em poder de Renan Barão. Na coletiva de imprensa do evento, em Las Vegas (EUA), o brasileiro citou seu retrospecto recente ao ser questionado sobre um possível confronto e confirmou seu desejo. No último sábado, ele derrotou o compatriota Pedro Munhoz, que estava invicto em dez lutas como profissional, por decisão unânime dos juízes (triplo 30-27).

- Eu fui bem consistente e o meu cartel fala por si só. Estou feliz pelas minhas seis vitórias e acho que o UFC tem que decidir. Eu olhei alguns dos lutadores pelos quais eu passei e eu quebrei a sequência deles de vitórias… Eu acho que eu mereço a luta pelo título - pediu Assunção.





A vitória sobre Munhoz no card preliminar foi a sexta de Assunção no UFC. Ele só perdeu uma luta na organização, justamente na sua estreia contra Erik Koch, por nocaute. Na carreira, o brasileiro soma 22 vitórias e quatro derrotas.

Ciente da pressão para a luta pelo cinturão, o presidente do UFC, Dana White, evitou se aprofundar no assunto, mas deu esperanças ao brasileiro.

- Eu não tomo essas decisões em dias de luta, mas eu acho que o Raphael está em um bom lugar agora - afirmou Dana.

Campeão interino da categoria até janeiro deste ano, Barão teve seu título oficializado após lesão de Dominick Cruz. Depois da confirmação, ele já realizou uma defesa de título, no UFC 169, em fevereiro. Na ocasião, ele derrotou o americano Urijah Faber por nocaute.

Por: Evelyn Rodrigues/Combate
Foto: Evelyn Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário