terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Aldo e Relson Gracie condenam ensino virtual de jiu-jitsu: “Falta consciência”

Filhos de Rorion Gracie, o criador do UFC, Ryron e Rener têm mostrado o mesmo espírito visionário e empreendedor do pai. Os faixas-pretas comando o programa “Gracie Breakdown” onde ensinam e desmistificam as finalizações mais complexas que acontecem no UFC.

Quem assiste aos vídeos consegue entender tranquilamente como o golpe foi executado após a explicação dos professores, mas colocar em prática as posições no tatame, exige prática e execução diária.

Além do programa, os irmãos representam a “Gracie University” e desenvolveram um curso de jiu-jitsu online, onde o aluno pode chegar até a faixa-preta sem nunca ter feito combates reais na modalidade e a graduação é feita pela internet.

O assunto tem rendido muita polêmica e várias personalidades da luta vieram se manifestar contrários a ideia de Ryron e Rener, inclusive membros de sua própria família, como o tio dos rapazes.

Filho mais velho de Helio Gracie e dono de quase uma centena de academias espalhadas pelo mundo, Relson acha inconcebível a ideia de seus sobrinhos.





“O que esses meninos estão fazendo não faz sentido, eles não tem a menor responsabilidade com a nossa arte marcial. Para se pegar uma faixa-preta, o cara tem que ter 10 anos de jiu-jitsu ralando a cara no tatame, só com esse tempo de treino o lutador pode ficar com todas as posições na cabeça e fazer sem pensar. Jiu-jitsu virtual não existe”, disse, em entrevista exclusiva à Ag. Fight.

José Aldo também desaprova sistema virtual: “Não significa nada”

Campeão dos penas do UFC e faixa-preta de jiu-jitsu, José Aldo acredita que um faixa-preta “virtual” não faz frente nem a um faixa-azul “real”. 

“Existem pessoas hoje em dia que fazem curso de jiu-jitsu virtual, sem nunca ter entrado em uma academia e chegam a faixa-preta. Quero ver um cara desses encarar um faixa-azul que coloca o quimono e rola todos os dias. Esses professores que fazem isso tem que ter consciência do que estão fazendo, assim com os seus alunos, que não foram graduados pela competição, ou pelo duro treinamento, curso virtual pra mim não significa nada”, concluiu.

Por: Ag. Fight
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário